InícioPortalGaleriaRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Maza Ritênitis

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Mazaropi
aprendiz
aprendiz
avatar

Masculino
Número de Mensagens : 2
Idade : 24
Localização : Juno
Data de inscrição : 23/01/2012

MensagemAssunto: Maza Ritênitis   Seg 23 Jan 2012, 7:43 pm

Olá pessoal, segue ficha atualizada de meu Arqui-Mago Maza Ritênitis.








Nome: Maza Ritênitis.
Apelido: Mazaropi (Apelido este dado por seu amigo Black Jack).
Idade: 21 anos.
Altura: 1,82 m.
Peso: 69 kg.
Sexo: Masculino.

Classe: Arqui-Mago.
Ocupação: Professor de Latim em Juno e Cartomante e Ritualista da Ordem das Sombras.
Estado Civil: Solteiro.

Aniversário: II/IX.
Aniversário: SOKKVABEKK - "O Rio do Tempo e dos Ventos", local onde residia Saga, e que Odin visitava diariamente para beber do rio das memórias antigas. Prático, organizador, observador, introspectivo e crítico. Mesmo não sendo expansivo, mostra-se afetuoso. de temperamento tranquilo e laborioso. Alegre e bem humorado, dotado de muita força mental.
Local de Nascimento: Amatsu.
Moradia Atual: Juno.
Devoção: Devoto a Freya.







Raça: Humano.
Cor dos Olhos: Negros, porém a cor pode sofrer variações dependendo do elemento da magia que está usando.
Cor da Pele: Caucasiana.
Cor do Cabelo: Branco.
Afinidade Elemental: Sombrio.
Mão Dominante: Destra.
Cheiro: Maza é um tanto quanto vaidoso, e gosta de usar ótimos perfumes.
Voz: Levemente Rouca, ao conjurar magias, ela sofre uma pequena dissonância, como se duas vozes realizassem a conjuração, isso ocorre devido ao espirito necromante que habita em seu corpo.

Traços Característicos: Para um garoto de vinte e um anos, é muito incomum seus cabelos brancos, mas sua principal característica física certamente é a tatuagem em seu olho esquerdo chamada Stella Tenebris.

Atributos:
Força:[/b] 1 - Baixa (Maza não busca força, nem mesmo pratica exercícios, desde garoto sempre preferiu estudar e ler bons livros).
Agilidade:[/b] 1 - Baixa (Também nunca se interessou por combates corpo-a-corpo e devido a isso não melhorou sua velocidade e esquiva, Maza também gosta de viver calmamente, por isso acha agilidade totalmente dispensável).
Vitalidade:[/b] 2 - Baixa (Apesar de não gostar de combates corpo-a-corpo, Maza sabe que corre o perigo de ter que enfrentar alguém de perto, então pratica sua defesa física diariamente).
Inteligência:[/b] 6 - Alta (Desde garoto apaixonado pelos estudos e magia, isso fez dele uma pessoa dotada de grande inteligência e intelecto).
Destreza:[/b] 5 - Alta (Pela necessidade de conjurações rápidas, Maza praticou muito sua Destreza e capacidade de conjuração, assim podendo realizar conjurações em um curto intervalo de tempo).
Sorte:[/b] 3 - Média (Nunca ligou muito para sua sorte, mas ainda assim a possui em abundância).





Comportamento: Maza é um jovem centrado e de pouco falar, costuma estar sempre perto de seus companheiros e, apesar de evitar demonstrar, é muito fraterno, anda sempre de forma cabisbaixa e ao falar e pensar costuma coçar a estrela em sua testa.

Peculiaridades: Dorme em horas importunas e tem delírios ao ouvir falar de Amatsu, coça constantemente sua testa e quando quer murmurar algo de forma que outras pessoas não o ouçam, o faz em latim.

Hobby: Apreciar bons vinhos, jogar jogos de tabuleiro e tirar cochilos a luz do dia.

Fobias: s memórias de seu passado. Maza possui sonhos constantes com a morte do seu irmão e o sangue em suas roupas.

Lugares que Frequenta: Maza costumava frequentar a biblioteca de Juno, local onde realizava suas aulas, mas depois do ataque a Ordem suas aulas passaram a ser particulares na casa dos alunos. Ele também costumava passar grande parte do tempo na base da Ordem, mas agora que esta se encontra destruída, Maza procura passar a maior parte do tempo junto de seus companheiros.

Pericias: Conjuração de Feitiços, Habilidades Ritualistas, Suporte Necromante, Cartomancia.

Comida Predileta: Maza é de pouco comer, mas gosta de batatas recheadas.

Bebida Predileta: Adora bons vinhos para apreciação e degustação em refeições, também adora sucos de morango e maçã.

Familiares vivos: Sua mãe e seu irmão mais velho (Maza não sabe onde este seu irmão se encontra).

Clã: Ex-Membro da Ordem das Sombras.

Estado Atual: Em missão junto ao grupo sobrevivente do antigo clã Ordem das Sombras.

Equipamentos: Outrora o espirito necromante que se localizava no Bastão do Sobrevivente herdado de seu pai fora libertado e passou a habitar o corpo de Maza, dessa forma Maza não utiliza mais seu Bastão do sobrevivente, agora ele o guarda em casa e passou a utilizar seu Bastão da Destruição.
Qualidades: O Jovem Maza é Fraterno com seus companheiros, sempre generoso e paciencioso, também é muito responsável e centrado em momentos difíceis.

Defeitos: Ele fala pouco, deixando, as vezes, de dar algumas informações importantes, também é assolado por suas lembranças do passado, tendo sonhos terríveis e devaneios. Maza também é um pouco relaxado as vezes, e acaba dormindo fora de hora.



Música tema:



Bom pessoal, aqui esta a primeira parte da ficha, agora vamos para a biografia...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mazaropi
aprendiz
aprendiz
avatar

Masculino
Número de Mensagens : 2
Idade : 24
Localização : Juno
Data de inscrição : 23/01/2012

MensagemAssunto: Re: Maza Ritênitis   Seg 23 Jan 2012, 7:44 pm

Abaixo segue a biografia completa do Maza:



Citação :



Citação :
Pesadelo

Os antigos moradores de Amatsu certamente se lembram do sobrenome Ritênitis, um sobrenome de origem pobre, mas com centenas de histórias de bravura e coragem que fascinaram os moradores do vilarejo ninja. Cerca de cinco séculos atrás, o sobrenome Ritênitis era a casa de maior respeito no vilarejo, naqueles tempos Alberta não possuía um porto especifico para se viajar a Amatsu, se alguém queria ir a Amatsu ou sair dela precisaria contar com a bondade de veleiros e donos de navios, mas mesmo com a dificuldade de sair da ilha, bravos homens de sobrenome Ritênitis vagavam os continentes em busca de glamour, riquezas e glória, homens estes que realizavam as mais improváveis missões, caçavam as mais abomináveis criaturas e salvavam as pessoas das mais inusitadas adversidades e perigos, tudo isso contribuiu para que contos cantados por bardos sobre a família Ritênitis se espalhassem por Rune-Midgard.

Os anos se avançaram e os guerreiros da família continuavam a vagar o mundo atrás de mais tesouros e glória. Quando os principais da família se deram conta, já possuíam dezenas de armas e armaduras raras, relíquias que os olhos de muitos homens jamais viram e pertences das piores criaturas das terras nórdicas. Os Ritênitis atingiram um grau de poder muito alto, mas isso nem de perto era algo bom, todo este poder atiçou a inveja em muitos homens de mau coração e os instigaram aos piores instintos, dessa forma os Ritênitis foram atraindo alguns inimigos, cavaleiros, mercenários, arruaceiros e muitos outros guerreiros começaram uma investida contra a família, os Ritênitis passaram a constantemente receber ataques e saques, suas grandes habilidades de enfrentar monstros de nada valiam contra homens, era um tipo de combate totalmente diferente do qual estavam acostumados a enfrentar, os inimigos vinham com lanças, espadas, adagas, catares, cajados, machados e marretas, assim trucidando e matando muitos Ritênitis e levando todas assues relíquias.

Muitos anos se passaram desde a guerra na ilha, e hoje são poucos os Ritênitis que ainda vivem em Amatsu, grande parte dos descendentes da família trocaram de sobrenome e passaram a viver nos reinos e províncias de Rune-Midgard, porém todos aqueles que escolheram manter o sobrenome foram abençoados com as ultimas relíquias da família, um destes homens foi Inasuke Ritênitis, pai de três belos rapazes, o mais velho Zamo, o do meio Yuri e o caçula Maza, todos de sobrenome Ritênitis, e os três sem nenhum conhecimento sobre artes de combates, Inasuke herdou três tesouros, Um Bastão do Sobrevivente que continha em seu interior o espirito de um necromante muito antigo e poderoso, uma Masamune e também uma Muramasa.



Citação :
Nova Vida em Nova Terra

Os dias tinham de passar para outros chegarem e um dos dias que chegou foi um dos mais tristes para os três garotos, no cair da noite, mercenários desembarcaram em Amatsu e atacaram a casa de Inasuke, o pai de família tentou deter os saqueadores, mas vendo que não iria conseguir, ordenou que os três pequenos pegassem as relíquias e fugissem para o grande continente, e assim fizeram os garotos, pegaram as relíquias e subiram em um dos barcos que estavam fugindo da ilha, ao olharem para trás, avistaram um dos mercenários, com suas laminas banhadas em veneno, decapitando Inasuke, o sangue escorria pelo corpo do pai assim como as lagrimas dos rostos das três crianças, e conforme se distanciavam da ilha, mais a dor da perda crescia, aquela foi uma noite de dor e tristeza para os meninos.

Por fim o dia amanheceu e eles desembarcaram em Alberta, ao chegarem ao continente, perceberam que precisavam aprender a se defender, então começaram a aprender a lutar, Zamo e Yuri que já possuíam mais idade se dedicaram a dominar a arte da espada e Maza que ainda era muito novo estudava o continente para dizer os melhores caminhos e locais para descansar. Por fim os dias passaram e os garotos cresceram, Zamo e Yuri se tornaram espadachins e Maza que adquiriu grande capacidade de leitura e estudo se tornou um mago e então decidiram distribuir as relíquias entre eles, Zamo ficou com a Muramasa, Yuri com a Masamune e Maza com o Bastão do Sobrevivente com o espirito do Necromante.

Agora que cada um já possuía sua arma, eles levantaram acampamento nos campos a oeste de Geffen, foi uma noite comum, os garotos jogaram alguns jogos, prepararam o jantar e após comerem eles decidiram por bem irem dormir. O dia nasceu e junto com ele nasce um mistério, Zamo não estava mais no acampamento, nem sua Muramasa, Yuri e Maza esperaram a manhã toda no acampamento pelo irmão, mas nada, então os dois se deram conta que o irmão mais velho não retornaria, assim continuaram viagem.

Os dois jovens foram a Geffen e lá ficaram em uma hospedaria bem humilde da qual não teriam problemas em pagar, Yuri realizava algumas missões para a guilda dos espadachins e Maza realizava pesquisas para a Guilda dos Magos e assim eles conseguiam dinheiro para sua vida, todo o tempo escondiam seus sobrenomes, para evitar problemas com os antigos rivais da família.

Os dois irmãos nunca abandonavam os treinos e em certa manha Maza viu Yuri treinando e sentiu muita inveja do irmão, pois enquanto Maza tinha problemas para derrotar lunáticos, Yuri já realizava missões em locais como o Monte Jolnir, então em certo dia Yuri recebera uma missão da qual precisaria ficar muitos dias fora, e esta era uma missão muito perigosa e devido a isso decidiu levar a Masamune, pois com ela ele era capaz de se mover mais rapidamente para se esquivar dos golpes, e assim foi ele em sua missão e Maza teve a ideia de aproveitar esse tempo sem o irmão para treinar ao máximo para que quando o irmão voltasse, ele já fosse bem mais forte que outrora e assim o fez, treinou dia e noite afinco e sem pausas para se tornar um forte mago.



Citação :
Sangue contra Sangue

Maza treinava arduamente na ausência do querido irmão, buscou ajuda na guilda dos magos, leu livros de auxilio mágico e praticou magia pelos campos de Geffen todo o tempo, comprou um humilde cajado na loja de armaria da cidade e saiu pelos campos caçando os monstros com seus poderes mágicos, ele realmente melhorou muito suas habilidades, se tornou capaz de realizar feitiços mais difíceis como o escudo mágico e muitos outros.

Maza estava cansado de treinar daquele jeito, queria ver o seu poder ao máximo, então pegou sua relíquia e saiu pelos campos, realmente seu potencial aumentara muito com o bastão, então se preparou para atacar algumas mandrágoras com lanças de fogo, mas ao realizar a conjuração, foi como se outra voz saísse de sua boa juntamente com a sua, mas além das duas vozes, as lanças de fogo saíram muito mais fortes, Maza ficou um pouco assustado, mas ao ver seu poder ficou feliz e resolveu voltar para sua casa para descansar, ele pegou o bastão e o trancou novamente no baú. Naquela noite, enquanto dormia tranquilamente, Maza teve um sonho muito estranho, sonhou que ele entrava em um grande salão, iluminado por muitas tochas, no centro do grande salão, havia um crânio de metal totalmente destorcido e pendurado em um pentagrama invertido, o crânio emitia uma aura de mana verde muito estranha e quando Maza tentou se aproximar do crânio ele acordou todo transpirado em pé em seu quarto, o mais estranho é que ele segurava o Bastão do sobrevivente na mão direita, Maza tentou voltar a dormir, mas chovia muito aquela noite e os trovões o assustavam.

Maza continuou por dias treinando com o Bastão, e juntamente com o bastão e os poderes, os sonhos com o crânio de mana verde se tornavam cada noite mais constantes. Por fim quatro meses se passaram e seu irmão retornou da viagem, mas Yuri estava muito diferente, ele aparentava estar distante, frio, calado, seu semblante não demonstrava mais as emoções de antes, mas Maza pensava que era devido ao cansaço da missão exaustiva que o irmão teve, então foram ambos jantar, durante a janta Maza tentava fazer com que o irmão falasse, perguntou primeiro como havia sido a missão e Yuri respondeu que havia sido um sucesso, em seguida Maza perguntou como estavam os companheiros da missão e o irmão respondeu que estavam todos mortos, Maza ficou assustado com a frieza do irmão ao responder a pergunta e pensou que o irmão estava em choque devido à perda dos amigos, então depois da janta eles seguiram para seus quartos para descansarem, Maza foi dormir tranquilamente, pois mesmo o irmão estando diferente, Maza ainda confiava plenamente nele.

A noite estava se preparando para chuva, mas ainda não chovia, apenas os relâmpagos relampejavam em alto som. Maza dormia em sua cama quando um desses relâmpagos o acordou, ao abrir os olhos, seu irmão estava a sua frente tentando abrir o baú onde se guardava o Bastão do Sobrevivente, Maza notou na hora que o irmão estava tentando o roubar, então se levantou rápido da cama empurrou o irmão, pegou o bastão e se virou ao irmão, ao olhar nos olhos de Yuri, ele viu que não era mais seu querido irmão que estava em sua frente, era apenas o corpo dele, mas não ele realmente, Yuri sacou sua Masamune das costas, a espada estava diferente, uma mana azul circulava entorno da espada, quando Yuri empunhou a espada com duas mãos, seus olhos se tornaram todo azuis da mesma cor da mana na espada, Maza entendeu então que a espada esta controlando o irmão, Maza viu que o irmão havia morrido na missão junto com seus companheiros, que quem retornara havia sido somente a espada, então ali os irmãos começaram a travar um combate, Yuri investia contra Maza que se defendia com o escudo mágico, Maza congelou o irmão e atirou relâmpagos contra ele, mas a fúria da espada era muito grande e Yuri continuava avançando contra Maza, Maza se defendia com os escudos mágicos quando ficou sem gemas azuis e Yuri cravou a espada na barriga e cortou Maza da barriga ao ombro, o sangue tomava conta das roupas de Maza, ele por sua vez viu que precisava ser forte, estão segurou o cajado com força e conjurou os espíritos anciãos, sua voz sofreu a dissonância de outrora e enormes espíritos passaram a atacar Yuri, Maza ficou a repetir o feitiço contra o irmão até finalmente a espada caiu da mão de Yuri, vendo a espada cair Maza sessou os ataques, mas já era tarde, Yuri já estava morto, Maza não acreditava que havia matado o próprio irmão, largou o cajado e caiu no chão em prantos. Sentia muita dor do corte em sua barriga e foi tratar seu corte com poções, aquela foi certamente uma das noites em que Maza mais chorou em toda sua vida, estava sozinho no mundo e sem família.



Citação :
Mais um adeus, mais um recomeço

Na manhã seguinte Maza acordou no chão, todo sujo de sangue e com a barriga costurada, lentamente o garoto foi se lembrando do acontecido na noite anterior e a junto com as lembranças também foram voltando a tristeza e a dor. Ainda era muito cedo em Geffen e todos dormiam. Maza, ainda em lágrimas, enrolou o corpo do irmão com as cobertas de sua cama e se aproveitou do pouco movimento na cidade para leva-lo para fora, Maza saiu pelo portão norte da cidade é atravessou a ponte em um canto perto ao rio cavou uma cova para seu irmão, Maza passou todo o dia ali em luto chorando a morte do querido irmão, mas não se culpava, pois sabia que o irmão já estava morto muito antes de retornar da missão.

Após fazer as honras do irmão, Maza voltou para a casa e trancafiou a Masamune em um baú, com o dinheiro que Yuri trouxe da missão, Maza se mudou para Juno e lá comprou uma casa. A mudança foi rápida, assim como a adaptação a nova cidade, Maza passava o dia todo na biblioteca estudando o que poderia ter acontecido com o irmão, mas as hipóteses eram muitas. Muitos dos livros estavam escrito em latim, logo Maza acabou por dominar a língua e aprender a fala-la e mesmo assim não descobria a solução para o que havia acontecido como irmão.

Cansado de tentar entender, Maza se assolou em uma depressão profunda, ele acordou em uma manhã e pegou a Masamune e saiu da cidade sem rumo, ao atravessar o portão, Maza não via ninguém, nem aventureiros, nem harpias, era como se o garoto estivesse em tranze profundo, mas ele continuava andando quando num piscar de olhos ele se viu no mesmo salão de seus sonhos, o salão do crânio de mana verde, mas desta vez havia uma espada cravada no crânio, espada esta que o atravessava de cima a baixo, Maza decidiu se aproximar para ver melhor e conforme foi se aproximando viu que era a Masamune e ficou assustando, mas então notou algo no crânio e se aproximou mais e quando chegou bem perto, o crânio se transformou do rosto de seu irmão, Maza fechou os olhos e começou a chorar muito, a agonia de ter matado seu irmão estava lhe matando e ele não era capaz de comportar tanta dor, de repente Maza acorda com os ataques de uma harpia, para sua sorte eis que um paladino lhe surge e mata a harpia, se tratava de Kem Nelliw, Paladino da Ordem das Valquírias e Suplente do segundo regimento da Ordem.

Kem repreendeu o garoto, o paladino insistiu dizendo que ali não era lugar para um mago, que Maza ainda estava muito fraco para enfrentar harpias, mas Maza permaneceu calado, após ouvir todo o sermão Maza pediu desculpas, Kem observou que o menino se encontrava perdido em sua mente e o acompanhou de volta ao centro de Juno, ao chegarem ao centro da cidade, Kem notou que o garoto não estava bem, e permaneceu ali, conversando com o garoto, após um tempo de conversa, Kem foi conquistando a confiança do garoto.

Maza se sentiu à vontade para contar ao Paladino sua história, suas duvidas e seus sonhos, então começou a contar desde o acontecido ao seu pai até a morte de seu irmão, quando terminou, Kem lhe ajudou com o que pôde, lhe aconselhou e lhe deu uma breve explicação sobre a aura da Masamune, mas Kem precisava partir, pois tinha compromissos em Prontera, Maza decide o acompanhar e então seguiram os dois rumo a Prontera.

Chegando a cidade da aliança, os dois foram à loja pertencente à Ordem das Valquírias, lá Kem explicou mais sobre a espada para Maza, lhe contou que a espada possui uma maldição, maldição essa que corrói a vida de quem a utiliza, quando terminou a explicação, Kem viu potencial em Maza que entendera tudo rapidamente e o convidou a se tornar um membro da Ordem, Maza ficou muito feliz e aceitou o convite.



Citação :
O Encontro com o oculto

Os dias que se passaram na ordem foram bons, Maza via em Kem Nelliw um bom amigo, Kem lhe ensinava muitas lições e logo Maza foi tido com aprendiz de Kem.

Maza procurava estar em todas as missões de Kem, e isso foi fazendo com que ele se fortalecesse, Maza juntou conhecimento suficiente e se tornou Bruxo em Geffen, foi um grande feito do garoto e Kem ficou muito orgulhoso do garoto.

As missões na Ordem das valquírias vinham e Maza as cumpria com rigor, até que chegou o ponto em que Kemaryus, líder superintendente da Ordem o chamou para um teste de graduação dentro da Ordem, Maza aceitou realizar o teste e foi aprovado.

Os dias foram se passado e a vida parecia poder voltar a ser boa, Maza estava feliz com os novos amigos e com o clã, mas uma grande amiga de Kem passava por sérios problemas, tratava-se Ilana Lucille, que estava cega, Kem contou a Maza que iria sair da Ordem das Valquírias e entraria em uma nova ordem para poder buscar ajuda para Ilana, entre outros motivos, Maza não conseguia se imaginar sem seu mentor e pediu para ir junto, Kem respondeu que faria o possível, então escreveu uma carta a um homem chamado Dante, Maza num fazia a mínima ideia de quem seria esse homem, mas torcia para que pudesse ir para a nova ordem junto com seu mentor.

Três dias se passaram e a resposta da carta chegou, Maza havia sido aceito pela Ordem das Sombras e poderia estar vivendo esse novo momento juntos com seu mentor e alguns companheiros. A Ordem das Sombras era uma ordem ocultista muita antiga, Kem e Ilana já possuíam aspectos ocultistas, mas Maza, apesar de muito saber sobre esse universo ocultista, não possuía experiência alguma com as coisas ocultas, mas rapidamente pegou o jeito e foi se tornando um ocultista nato.

Com a nova vida que teriam de agora em diante, Kem devolveu a Masamune a Maza, e ele a guardou trancada em um baú junto a seus pertences.



Citação :
Treino em Sombras

Maza foi crescendo dentro da Ordem das Sombras e se tornando um ritualista, aprendeu muito com Dante sobre Rituais e Selos e logo pegou o jeito. Dante viu que o garoto possuía grande potencial, era um bruxo esperto e estudioso e então Dante resolvera levar o garoto para viajar consigo, dessa forma passaria mais tempo sozinho com Maza e poderia lhe ensinar muito mais.

Dante e Maza foram viajando e no cair das noites Dante reservava um tempo para ensinar coisas ao jovem bruxo, Maza foi aprendendo a manipular a mana em seu estado puro, aprendeu a manipular os sentidos arcanos e a utilizar o sentido sobrenatural para ver rastros de magia, estes ensinamentos simples fortaleceram não somente o controle de mana como também os ataques mágicos do jovem bruxo, que agora era capaz de lançar feitiços muito mais fortes. Foram muitas as noites com Dante para que o rapaz aprendesse essas coisas e também não foi fácil, apesar de Maza ser um bom aluno, ele ainda era muito jovem e muitas das coisas que Dante sabia não teria como ensina-las ao garoto.

Após muitos dias viajando com Dante, Maza havia alcançado o máximo de seu poder como Bruxo, então Dante o levou a Juno e lhe contou sobre o coração de Ymir, Maza se preparava para realizar a Transcendência, e assim o fez, Maza realizara a façanha e voltara a ser um aprendiz, suas lembranças continuavam inalteradas e não durou uma hora para que se tornasse mago novamente, então ele e Dante retomaram sua jornada.

Enquanto viaja com Dante, Maza conheceu muitos lugares, e em uma viagem que os dois fizeram a Veins eles encontraram rastros de onde poderiam estar o irmão mais velho e a mãe de Maza. Não conseguiram encontrar nenhum dos dois, mas muitas pistas foram encontradas.

Maza já estava pronto para deixar de ser mago e se tornar um arqui-mago, então voltou ao hall e falou com o mestre dos arqui-magos, o mestre lhe deu varias lições, mas viu que o rapaz estava pronto, então Maza foi nomeado Arqui-Mago.

Era hora de voltar a se reunir com os demais membros da Ordem das Sombras, Dante precisaria resolver alguns problemas nos quais não poderia levar Maza junto a ele, então Maza voltou e a Ordem havia montado uma base em Juno.



Citação :
Stella Tenebris

Maza havia retornado à Juno como um Arqui-mago e todos seus amigos ficaram felizes por vê-lo, porem quando Maza retornara, a Ordem das Sombras passava por um tempo de caos, Kem Nelliw e Roen Midnight haviam se tornado Guardiões Reais, mas haviam se aliado a um seguimento maligno, foram tempos caóticos, o grupo de recorrer a recursos extremos, missões nos vilarejos Orcs, leituras de diários da família e até mesmo tiveram que recorrer aos antepassados ligados a Kem, foi uma das missões mais inusitadas que a Ordem realizou.

Por fim os Guardiões foram resgatados e após a grande façanha, Maza pediu para se ausentar por um tempo da ordem, pois tinha fortes indícios de onde encontrar sua mãe, Kem e Dante lhe deram a permissão e Maza seguiu viajem atrás da mãe da qual nem se lembrava do rosto.

Após muito tempo estudando e seguindo pistas, ele descobriu que sua mãe mudara de nome e sobrenome, ela estava morando em Veins com o nome de Rebecca Sagittis, ela havia se tornado uma espiritualista, Maza pegou o aeroplano sem pensar duas vezes, desembarcou em Rachel e seguiu viajem a Veins, quando chegou frente a casa de sua mãe ele bateu em sua porta, quando a porta se abriu, sua mãe o atendeu. Maza não sabia o que pensar ou dizer, ficou quieto com uma aparência fria, mas Rebecca percebera que era o filho devido a sua tatuagem no olho esquerdo, ela de forma muito espontânea o abraçou e beijou e o convidou a entrar. Maza entrou para não sair tão cego, permanecera dois meses morando com sua mãe, ela lhe contou tudo sobre as três relíquias, sobre sua tatuagem e sobre os espíritos contidos em cada uma das relíquias, também contou que seis meses antes de Maza aparecer, ela recebera uma carta de Zamo dizendo que estava vivo e bem, foram dois meses de muitas revelações.

Começando pelas relíquias... Há duzentos anos, a família Ritênitis fora novamente atacada como há quinhentos anos, mas nesta segunda vez, apenas três Ritênitis foram portos, o Samurai Myauk Kaburo, o Guarda imperial Kishioshi Nagamaru, e a Necromante Stella Tenebris, os três lutaram sozinhos e defenderam toda a ilha, eles eram os três maiores guerreiros de Amatsu, mas ao termino da luta, eles estavam em seus limites e prontos para partir, mas um velho feiticeiro não quis isso e então selou os espíritos dos guerreiros em três relíquias da família, assim os espíritos poderiam viver nos corpos de quem usasse as armas. Maza achou estranho aquilo, pois usava seu bastão há anos e nunca tivera problemas sérios, então sua mãe explicou sobre a tatuagem em seu olho, aquele é o selo de Stella Tenebris, ele impede que o espírito de Stella o controle. Maza havia entendido, mas então não sabia como que o espirito da Masamune poderá tomar conta de Yuri, e então sua mãe o explicou que o selo de Yuri era para a Muramasa e não para Masamune. Maza se sentiu abatido pelas informações e então perguntou como Zamo poderia estar bem e sua mãe disse que Zamo nunca usou a Muramasa, pois sabia que algo adormecia dentro da espada.

Após compreender tudo sua mãe disse que ele precisava desfazer-se do bastão, pois não poderia deixar que o espirito de Stella caísse em mãos erradas, então ela realizou um ritual de passagem, Maza possuía o selo e só ele poderia carregar o espírito de Stella, após o ritual o espirito da arma passou ao corpo de Maza e ele caiu em um sono profundo.

Maza acordou dois dias depois meio indisposto, mas curioso para saber os resultados, então sua mãe o explicou que ele teria acesso aos poderes de Stella, mas que isso não seria fácil e que ele não estava pronto pra tanto, seria preciso anos de treino e muito poder, mas ela lhe ensinou o básico sobre necromancia, consulta de mortos e leitura de cartas, Maza caminhava os primeiros passos a caminho da Necromancia e também ao passado de Stella Tenebris.

Após todo esse longo encontro com sua mãe, Maza decidiu por bem voltar a Ordem das Sombras e recuperar suas atividades, viajou até Juno e seguiu rumo a base, mas ao chegar lá encontrou tudo completamente destruído, a base havia sido atacada, e aparentemente os membros também.

Maza estava triste, não acreditava que a ordem havia sido derrotada e ele não estava presente, se culpava dia e noite, até que em uma viajem de Al se Baran para Juno encontrou seus companheiros nos campos e viu que eles estavam vivos e naquela mesma noite realizou até mesmo uma missão com eles.

Agora que reencontrara parte dos companheiros, Maza pediu que os levassem a Kem Nelliw para rever o amigo de longa data e assim o fizeram, Maza de reencontrou com Kem e foi muito bom para ambos verem que ainda estavam vivos, então Maza ficou sabendo do ataque a Base da Ordem e que aquele havia sido o fim da Ordem, mas que eles se reorganizariam para formar um grupo menor, Maza gostara da ideia, mas ainda assim queria um clã e agora o jovem Arqui-Mago procura por um novo clã e pelo titulo de arcano, pois ainda cobiça poder para poder usar os de Stella.



Bom Pessoal. é isso, ficha pronta, espero que gostem e comentem para me ajudarem a melhora-la na medida do possível ^^

Forte Abraço.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Maza Ritênitis
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Role Play :: Ficha de Personagem-
Ir para: